Notícias

Google começa a testar alternativa de cookie que não permite identificar pessoas

O Google anunciou no final de março que está lançando o Federated Learning of Cohorts (FLoC), uma parte crucial de seu projeto Privacy Sandbox


O Google anunciou no final de março que está lançando o Federated Learning of Cohorts (FLoC), uma parte crucial de seu projeto Privacy Sandbox para o Chrome, como um teste.

 

O FLoC foi criado para ser uma alternativa ao tipo de cookie que as empresas de tecnologia de publicidade usam hoje para rastrear usuários na web. Em vez de um cookie de identificação pessoal, o FLoC é executado localmente e analisa seu comportamento de navegação para agrupá-lo em um grupo de pessoas com interesses semelhantes (e não compartilha seu histórico de navegação com o Google). 

 

Esse rastreio é específico o suficiente para permitir que os anunciantes façam suas coisas e mostrem anúncios relevantes, mas sem ser tão específico a ponto de permitir que os profissionais de marketing identifiquem você pessoalmente.

 

Essa "publicidade baseada em interesses", como o Google gosta de chamá-la, permite que você se esconda na multidão de usuários com interesses semelhantes. Tudo o que o navegador exibe é um ID de grupo e todo o seu histórico de navegação e outros dados permanecem localmente.

 

Quem irá utilizar a nova função

 

O teste começará nos EUA, Austrália, Brasil, Canadá, Índia, Indonésia, Japão, México, Nova Zelândia e Filipinas. Com o tempo, o Google planeja escalar a função globalmente. O Google não está realizando nenhum teste na Europa por causa de preocupações em torno do GDPR e outras regulamentações de privacidade (em parte, porque não está claro se os IDs FLoC devem ser considerados dados pessoais de acordo com essas regulamentações).

 

Os usuários poderão cancelar este teste, da mesma forma que poderão fazer isso com todos os outros testes do Privacy Sandbox.

 

Considerando como o FLoC desequilibra muitos dos sistemas de publicidade online existentes, nem todo mundo adora essa ideia. Os anunciantes preferem poder atingir usuários individuais, embora os dados preliminares do Google mostrem que o uso desses grupos leva a resultados semelhantes para eles e que os anunciantes podem esperar ver "pelo menos 95% das conversões por dólar gasto em comparação com o cookie com base em publicidade. "

 

O Google observa que seus próprios produtos de publicidade terão o mesmo acesso a FLoC IDs que seus concorrentes no ecossistema de anúncios.

 

Projeto do Google ainda divide opiniões

 

Mas não é apenas o mercado de publicidade que está olhando esse projeto com ceticismo. Os defensores da privacidade também não concordam totalmente com a ideia. A EFF (Electronic Frontier Foundation), por exemplo, argumenta que o FLoC tornará mais fácil para as empresas de marketing que desejam obter impressões digitais dos usuários com base nos vários IDs do FLoC que eles expõem, por exemplo. Isso é algo que o Google está abordando com sua proposta de orçamento de privacidade, mas ainda não se sabe como irá funcionar.

 

Enquanto isso, os usuários provavelmente preferem apenas navegar na web sem ver anúncios (não importa o que a indústria de publicidade prefira) e sem ter que se preocupar com sua privacidade. Mas os editores online continuam a contar com a receita de publicidade para financiar seus sites.

 

Embora outros fornecedores de navegadores possam bloquear anúncios e cookies de terceiros, a função do Google no ecossistema de publicidade torna isso um pouco mais complicado.

 

Alternativas aos cookies de terceiros são essenciais

 

"Quando outros navegadores começaram a bloquear cookies de terceiros por padrão, ficamos entusiasmados com a direção, mas preocupados com o impacto imediato", escreveu Marshall Vale, gerente de produto do Google para Privacy Sandbox.

 

"Estou empolgado porque precisamos de uma web mais privada e sabemos que cookies de terceiros não são a resposta de longo prazo. Também preocupado porque hoje muitos editores confiam na publicidade baseada em cookies para apoiar seus esforços de conteúdo, e vimos que o bloqueio de cookies já estava gerando soluções alternativas que invadiam a privacidade (como impressão digital) que eram ainda piores para a privacidade do usuário. No geral, sentimos que bloquear cookies de terceiros sem alternativas viáveis ??para o ecossistema era irresponsável e até prejudicial para a web aberta e gratuita de que todos gostamos. "

 

É importante notar que o FLoC, assim como outras iniciativas de privacidade do Google, ainda estão em desenvolvimento. A empresa diz que a ideia é aprender com esses testes iniciais e desenvolver o projeto de acordo com os resultados.

 

Saiba mais sobre privacidade no Chrome

 

Se você quer saber mais sobre como é possível fazer uma navegação mais segura pelo Google Chrome, vale conferir a página que o Google criou especialmente para isso.

 

O projeto Privacy Sandbox surgiu no ano passado com a ideia de tornar o navegador "privacy by default". A principal mudança é a desativação do uso de cookies externos nos sites, algo que já está disponível no modo de navegação anônima. Uma nova opção na versão de testes mostra que o recurso estará disponível também no modo tradicional do Chrome.

Comments

SEE ALSO ...