Vazamentos

92 milhões de brasileiros têm dados leiloados na internet

Banco de dados está sendo vendido em fóruns clandestinos


Imagine ter informações pessoais sobre você sendo vendidas em fóruns clandestinos na internet. É o que pode estar acontecendo com aproximadamente 92 milhões de brasileiros. É o número de pessoas que têm dados neste banco, segundo o vendedor, que também diz que é possível descobrir detalhes sobre um indivíduo a partir de dados iniciais mínimos.

 

O banco de dados está sendo oferecido em vários mercados na deep web, onde o registro é possível tendo o convite de alguém da comunidade ou fazendo o pagamento de uma taxa. Essa base com dados de brasileiros tem o preço inicial no leilão de U$ 15.000. O tamanho do arquivo é de 16 GB.

 

Segundo o vendedor, com nome de usuário X4Crow, os registros são separados por cidades e incluem nomes, datas de nascimento e CPFs. O banco de dados também possui detalhes de contribuintes sobre pessoas jurídicas.

 

A origem dessas informações é um banco de dados do governo. O vendedor diz que as informações de pessoas que estão nessa base são de brasileiros empregados, por isso se estima o número de 92 milhões de pessoas. 

 

O vendedor diz que o relatório pode incluir números de telefone (celular e telefone fixo), endereços antigos, endereço de e-mail, profissão, nível de escolaridade, possíveis parentes, vizinhos, placas e veículos. A partir de informações recebidas pelo portal BleepingComputer recebeu, porém, ele pode não ter recebido nenhum lance. 

 

Em um fórum online, o X4Crow disse que também pode obter informações sobre qualquer empresa e sua estrutura corporativa. O preço para esse serviço é de US$ 150, com descontos ocasionais de US$ 50.

 

Os direitos dos brasileiros

 

A partir de agosto de 2020, entrará em vigor no Brasil a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Com a nova lei, será criada a Autoridade Nacional de Proteção Dados, para quem os cidadãos poderão fazer denúncias. As empresas que estiverem tratando os dados pessoais de forma irregular poderão sofrer multas de até 2% do faturamento e suspensão de atividades.

SEE ALSO ...